9 de janeiro de 2011

O INDISPENSÁVEL BRAHMA MUDRA

 


 

 

HUMBERTO MENEGHIN



Dificuldades para dormir e para desfrutar de uma boa noite de sono acometem muitas pessoas mais do que se possa imaginar. As causas são diversas: desde um jantar mal digerido, um assento de avião nada confortável num voo noturno de longa distância, preocupações, desequilíbrio hormonal e emocional e outros distúrbios criados pelo próprio ser humano. No entanto, existe um mudra que auxilia àqueles que desejam encontrar o eixo, se acalmar e conseqüentemente dormir. Este mudra é o Brahma mudra.

Primeiramente, vale definir, o que significa mudra para os que nunca ouviram falar. Mudra é um gesto simbólico, um selo, que é feito com as mãos e até mesmo através de algumas posições assumidas pelo corpo.

Tratando-se de um poderoso instrumento a nossa disposição, os mais diversos tipos de mudras existentes possibilitam a quem os praticam desenvolver os circuitos de energia que todos possuímos, facilitando, assim, a canalização da respiração e da mente para a cura. Além disso, o praticante que o executa com certa freqüência e dedicação poderá começar a vivenciar o mais profundo estado meditativo.

Os mudras são amplamente usados no Budismo, no Yoga e na dança indiana como o Bharatanatyam onde a seqüência de gestos apresentada é utilizada para contar uma estória e coincidentemente isto é o que também fazem as dançarinas havaianas no Hula.











Nas pinturas e esculturas que personificam uma divindade no Hinduísmo, os mudras são um componente essencial para a sua caracterização e o que ela representa.

Essencialmente para se executar o Brahma mudra, em um primeiro momento, você irá tomar consciência do corpo físico ao se sentar numa cadeira ou no chão, ao mesmo tempo em que procura manter a coluna reta. Feche os olhos. Desde que você esteja confortável, as mãos permanecem em cima das coxas com as palmas voltadas para cima e então os polegares se posicionam para dentro das mãos e são encobertos pelos demais dedos quando as mãos se fecham.
É comum que os mais agitados e afoitos ao fecharem as mãos, sem darem conta, apertem em demasiado o polegar entre os dedos, mantendo as mãos fechadas com força, sentindo uma pressão aparecer pelos pulsos.

No entanto, como os ásanas que executamos no Yoga, os mudras também devem ser realizados de uma forma suave, confortável e firme, sem qualquer violência, pressões e apertos exagerados nas mãos.

Uma vez que o praticante se conscientiza e investiga o Brahma mudra irá notar que  naturalmente se imbui num estado de relaxamento e que a respiração se torna completa e isto inclui o diafragma e as regiões intercostal e clavicular.

De início, o Brahma mudra poderá ser feito pelo tempo de três a cinco minutos e na medida do possível sempre quando você achar que se encontra numa situação que demanda desacelerar-se.

Em relação ao coração, o Brahma mudra permite que os batimentos cardíacos se regulem e com isso os problemas de arritmia e isquemia podem ser amenizados.

Por sua vez, os neurônios se harmonizam e, desse modo, funcionam melhor induzindo o praticante a um estado de paz e profunda tranqüilidade.  E o fluxo respiratório até se torna imperceptível quando o praticante se empenha a meditar se utilizando deste mudra.

Ao dormir, para auxiliar aos que buscam uma boa noite de sono, o Brahma mudra pode ser perfeitamente realizado na posição deitada, estando os braços estendidos ao lado do corpo.

Além de induzir ao sono profundo, o que foi experimentado por este autor num assento de um avião em voo noturno de longa distância, o Brahma mudra ajuda a melhorar os problemas respiratórios, pois otimiza a capacidade pulmonar e a respiração se torna completa  ajudando a amenizar resfriados, gripes e outras indisposições do aparelho respiratório.

Dentre os inúmeros mudras que estão a nossa disposição para nos auxiliar tanto no aspecto físico, emocional e mental, o Brahma mudra é um salvaguarda indispensável para os momentos que mais necessitamos. Simples e fácil de praticar está aí como um bom remédio a ser tomado diariamente, na hora certa, por quem mais precisa.
Harih Om!

5 comentários: